Posts Marcados Com: dia dos pais

3 livros sobre diferentes tipos de pais – Especial Dia dos Pais

compre aqui

compre aqui

o Dia dos Pais está logo aí! por isso, hoje escrevo em homenagem àquele ser difícil de definir, nem sempre presente na vida de todos, de papel mutante ao longo dos últimos anos mas sempre, sempre, incrivelmente especial.

já tentou definir o que é um pai? é coisa complicada pra caramba… antigamente era o provedor da casa, a suma autoridade e a pessoa que deveria ser temida pelos filhos. hoje (ainda bem!) não é mais assim; as mulheres passaram a ser co-provedoras do sustento da família e os homens, co-educadores dos filhos, a autoridade é compartilhada por mãe e pai e não se baseia mais no terror e no medo, mas no respeito à individualidade de cada criança e no amor acima de tudo. mas com os papéis tão misturados e desligados de gênero, como definir o que é um pai?

existem várias piadas pela internet, principalmente na forma de cartuns, de que pai é o mais irresponsável do casal, o que joga a criança três metros pro alto, o que deixa os filhos brincarem com facas e tomadas, o que acha que comer comida caída no chão é bom pra saúde. exageros piadísticos à parte, talvez uma característica comum a muitos pais seja mesmo esse espírito mais aventureiro e livre da maioria dos homens. quem nunca conheceu um pai que brinca de se jogar no chão com os filhos, que conta piadas (semi-)inapropriadas para os coleguinhas e que inventa sempre novos argumentos para ganhar nas discussões com as crianças?

com meu pai, eu aprendi a dançar no meio da sala ao som de rock’n’roll a qualquer hora do dia como se ninguém estivesse olhando. aprendi a desenhar falando ao telefone e a ter boa caligrafia (e ele é médico, hein?!). aprendi que confiança é ter certeza de que a porta sempre está aberta a dúvidas embaraçosas ou confissões vergonhosas, com uma conversa empática e entre iguais, mesmo que haja um castigo no final. aprendi que ler e estudar é muito divertido. aprendi a debater, a brigar, a magoar e a importância de voltar atrás e pedir desculpas.

no meu marido, eu vejo que o pai é a criança que equilibra o rigor e a seriedade da mãe, o que faz cócegas nas crianças até deixá-las vermelhas de tanto rir, o que brinca de ‘psicologia reversa’ e faz com eles as coisas que não gostamos que eles façam com a gente (como ficar fingindo que brinca em frente à TV enquanto está passando um desenho animado que eles querem assistir). é ele quem cozinha, quem leva para passear, quem toma banho junto com as crianças, e quem, quase infalivelmente, saca o momento em que eu vou perder a paciência e assume o controle da situação para evitar brigas e arrependimentos.

pai é tudo isso e muito mais. e pai é como impressão digital, cada pessoa tem um diferente, especial e insubstituível. ❤

compre aqui

compre aqui

Meu papai é grande, é forte, mas… (Coralie SaudoKris Di Giacomo, Ed. Girassol)
o pai deste livro ensina pela imitação: quando chega a noite, é ele quem não quer ir para a cama! tem medo do escuro, quer ouvir uma, duas, três histórias antes de dormir, pede água e quer ir pra cama do filho, que pacientemente tenta convencer seu pai que é hora de descansar, que amanhã tem mais brincadeiras, e deixa uma luz acesa para afugentar o escuro. para brincar de ensinar pelo comportamento e para repensar papéis de pai e filho.

compre aqui

compre aqui

Papai tatuado (Daniel Nesquens, WMF Martins Fontes)
o pai deste livro ensina através de histórias: toda vez que volta pra casa, um pai conta a seu filho as histórias mais incríveis ilustradas por tatuagens que cobrem todo seu corpo, misturando realidade e fantasia. além de trazer o tema da tatuagem, que é bastante incomum em livros infantis mas super corriqueiro na realidade, a história aborda também as marcas que a experiência deixa em cada um e as histórias que existem por trás delas.

compre aqui

compre aqui

Pê de pai (Isabel Minhós MartinsBernardo Carvalho, Cosac Naify)
o pai deste livro é múltiplo: representa vários tipos de pai ou as várias formas que os pais assumem para seus filhos, como o ‘pai-colchão’ e o ‘pai-doutor’, entre muitos outros. através de rimas, a autora descreve os muitos pais que existem enquanto o ilustrador usa traços simples e cores contrastantes para focar somente na parte importante de cada pai. para reler diversas vezes.

Anúncios
Categorias: literatura, livros, livros infantis | Tags: , , , , , | 2 Comentários

Blog no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.