Posts Marcados Com: detetive

3 livros para ser detetive – especial autores brasileiros

compre aqui

compre aqui

rapto, sumiço, mistério, pistas falsas, suspeitos, perigo… quem aqui nunca se imaginou detetive por uns dias ao ler um livro bem escrito? elementar, meu caro leitor. a literatura tem esse poder de nos arrancar do nosso cotidiano e nos transformar num personagem envolvido nas intrigas de um mistério policial sem nem a gente perceber. e, quando nos damos conta, estamos parados no ponto de ônibus tentando descobrir quem poderia ter raptado o garoto de ouro ou quem sumiu com o caneco de prata…

se você sabe do que eu estou falando, deve ter lido Marcos Rey, João Carlos Marinho e Pedro Bandeira na escola. para muitos de nós, esses autores foram os responsáveis por nos introduzir ao mundo da literatura de mistério. os detetives desses livros eram jovens como a gente (na época! rs), um grupo de amigos que seguia pistas que os adultos nem percebiam ou achavam trivial demais, até chegarem a suspeitos perigosos através de lógica, dedução e raciocínio (e quase sempre um pouco de sorte).

João Carlos Marinho nasceu em 1935, no Rio, e morou em diversos lugares até se formar em Direito e abrir um escritório de advocacia aqui em São Paulo. em 1969 escreveu O gênio do crime, que introduziu a turma do Gordo aos jovens do Brasil. depois desse, ele escreveu mais 12 livros protagonizados por essa galerinha, tendo recebido o Prêmio Jabuti e o APCA pelo ótimo Sangue fresco, e o Prêmio Mercedes-Benz pelo Berenice detetive. escreveu, ainda, 4 livros para adultos.

Edmundo Donato, mais conhecido como Marcos Rey, nasceu em 1925 em São Paulo e morreu em 1999 aos 74 anos. escreveu durante toda sua vida e em diversos gêneros, como roteiros, contos, crônicas em jornais e revistas, traduções e adaptações, enfim. em 1981 se lançou na literatura juvenil com O mistério do 5 estrelas, protagonizado pelo Leo, mensageiro de um hotel chique, e seus amigos, que reaparece em outros casos nos livros O rapto do garoto de ouroUm cadáver ouve rádio e Um rosto no computador.

Pedro Bandeira nasceu em 1942, em São Paulo, e, apesar de já ter sido jornalista, ator, diretor e redator publicitário, foi como escritor de livros para o público infantojuvenil que ele se consagrou. em 1984, lançou A droga da obediência, voltado ao público jovem, que ele considera seu leitor-alvo, onde Os Karas apareceram pela primeira vez. Miguel, Crânio, Calú, Chumbinho e Magrí ainda aparecem em diversas outras aventuras do autor, como A droga do amor, Pântano de sangueA droga da amizade, entre outros.

esses escritores brasileiros não devem nada a Conan Doyle, Agatha Christie ou Lemony Snicket. O gênio do crime, por exemplo, foi lançado em 1969 sem alarde e conquistou toda uma legião de fãs, responsáveis pelas 60 edições do livro! isso, aqui no Brasil, é uma raridade. mas tem razão de ser: são livros super bem escritos, repletos de elementos indispensáveis a uma boa história de detetive, e ainda por cima com personagens parecidos com o leitor jovem.

então, se você tem filhos (sobrinhos, netos, afilhados, alunos…), não deixe de apresentar a eles esses “gênios do crime” brasileiros! e se você, como eu, estiver com saudades dessa galerinha-espiã, vale a releitura! 😀

compre aqui

compre aqui

O gênio do crime (João Carlos Marinho, Global)
quem já colecionou figurinhas sabe que tem aquelas raras, que quase nunca saem e que valem ouro. para completar um álbum é preciso paciência, estratégia e sorte, e, neste livro, Seu Tomé dava prêmios a quem realizava essa façanha. mas uma fábrica clandestina começa a inundar a cidade com as figurinhas raras, fazendo com que não haja prêmios para todos que completam seus álbuns. em meio à revolta geral, Gordo, Edmundo, Pituca e Berenice se aventuram em descobrir quem está por trás desse plano maligno e o que querem os criminosos. o chefe da quadrilha, um verdadeiro ‘gênio do crime’, trava um verdadeiro duelo de inteligências com o Gordo. quem vai ganhar?

compre aqui

compre aqui

O mistério do 5 estrelas (Marcos Rey, Global)
Leo, um garoto de 16 anos que trabalha como mensageiro do Hotel Emperor Park, famoso por acolher gente muito conhecida e poderosa, descobre um cadáver embaixo da cama de um hóspede particular, o Barão. apesar de contar à polícia o que viu, Leo e seus amigos Gino e Ângela vão tentar desvendar o mistério por conta própria, e acabam por se encontrar em maus lençóis…

compre aqui

compre aqui

A droga da obediência (Pedro Bandeira, Moderna)
Miguel, Crânio, Calú, Chumbinho e Magrí são cinco estudantes do Colégio Elite, em São Paulo, que começam a perceber que vários alunos das melhores escolas da cidade estão sumindo. decidem seguir as pistas e descobrem que o cientista Doutor Q.I. está usando esses adolescentes para testar uma arma para seu plano maligno: uma droga capaz de fazer com que qualquer pessoa se torne obediente e passiva.

Anúncios
Categorias: literatura, livros infantis | Tags: , , , | 3 Comentários

Blog no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.