roube como um artista

nada se cria, tudo se copia“, já diz o ditado.

ando tentando analisar meu bloqueio criativo. uma das conclusões a que consegui chegar é que todas as ideias que me vêm à cabeça já existem no mundo; tudo já foi feito, dito e redito. aí eu desisto e jogo a ideia no lixo. esse processo (obviamente) tem grandes limitações. se tudo já foi feito, o que me resta criar? nada. paralisia.

meus companheiros de ideias

meus companheiros de ideias

a única coisa que ainda consigo fazer é ler. ler, ler e ler. lembra que contei aqui recentemente que encomendei 7 livros da Amazon, todos sobre criatividade? (ou esqueci de comentar? já não me lembro…) pois então, já li 4 deles e o melhor, de longe, é o Steal Like An Artist (Roube como um artista), do texano Austin Kleon, um artista/escritor conhecido por seus poemas chamados ‘newspaper blackout‘. é um livro pequeno, super simples, escrito com a caligrafia do próprio autor, sobre… bem, sobre como ‘nada se cria, tudo se copia’.

logo no primeiro capítulo, ele nos apresenta várias citações de artistas super conhecidos (como Bowie, T.S. Eliot e Picasso) sobre como roubar ideias de outros artistas é comum e faz parte do processo criativo. ufa! a ideia central do livro dele, e que me motivou a perseguir minha famigerada veia criativa, é a de que tudo que existe é uma releitura (ou, algumas vezes, plágio descarado mesmo) de coisas que outras pessoas releram de outros antes deles, e assim até a cadeia se perder na fumaça da história. ou seja, se pra eu dar continuidade a alguma ideia maluca que me vem à cabeça eu precisar ter certeza que ela é inédita, nunca antes vista, to lascada pra sempre!

o Austin Kleon deu uma palestra no TEDxKC contando como o livro surgiu e falando da ideia em linhas gerais. é muito interessante de assistir:

eu gostei tanto do livro, mas tanto, que me veio a brilhante ideia de traduzi-lo para o português. mas, veja só, já tiveram essa ideia antes de mim…

roube

  Roube como um artista

  Austin Kleon (trad. Leonardo Villa-Forte)

  Ed. Rocco

  2013

  160 páginas

  r$ 29,50 (Cultura)

  (eu não li a versão em português, mas espero sinceramente que eles tenham sido fieis ao layout original, que é muito criativo!)

Anúncios
Categorias: leituras, livros | Tags: , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

palpita aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.

%d blogueiros gostam disto: