Dia das Crianças e seu poder de contágio nos adultos

Hello, Loucas!!!

Estava lá eu jantando com meu marido um prato fino da culinária italiana sanduba de pão com salame e pensando no post de hoje, e ele sugeriu: já que o Dia das Crianças está chegando, por que não escrever sobre isso???

Mas eu não queria fazer um TOP 10 presentes incríveis-imperdíveis-quase-vivos-o-olho-da-cara-de-caros para esse dia…. Eu queria saber a verdadeira história por trás da data, a busca por uma reflexão profunda, e percebi que ia ser algo muito chato!!! Rsrsrs

Isso porque foi só começar a pesquisa (pelo Wikipedia e confirmado por mais um tanto de outros sites) pra perceber que a causa nobre que eu tanto procurava para justificar a data até existiu, mas o que popularizou mesmo foi uma ação puramente consumista…

“O Dia Mundial da Criança é oficialmente o dia 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança em 1959 e a Convenção dos Direitos da Criança em 1989. Porém, a data efetiva de comemoração varia de país para país.

No ano de 1924, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de “criar” o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a “Semana do Bebê Robusto” e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o Dia das Crianças é comemorado com muitos presentes. Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil.”

Pois é… aprovar uma lei oficializando esse dia no Brasil, ok, mas descobrir que a tal lei só se tornou popular por questões puramente econômicas foi bem decepcionante… Pronto, aquele post lindo sobre os ideais filosóficos do Dia das Crianças foi por água abaixo….

Quer saber? Ainda bem!!! E vamos falar a real? Quando eu era criança, essa data só significada mesmo um belo presente!!! Aliás, como eu faço aniversário na mesma semana, não era raro eu levar “golpes” do tipo ganhar um só presente de aniversário e Dia das Crianças – sim, confesso: momento trauma nunca superado. (nunca faça isso com uma criança!!! rsrsr)

Já na minha adolescência, essa data significava feriado, viagens com a galera, depois com o namorado, com o marido, muita diversão, uhuuu!, e assim foi até eu virar mãe…

Ai, essa maternidade…… Aliás, depois que a gente vira mãe, vive buscando significado pra tudo, né? E com essa data não foi diferente… E daí, eu já me peguei tentando formular uma resposta para o real significado dessa data para mim…

Mas… será que a gente tem MESMO que buscar ardentemente um significado ou uma justificativa pra tudo e, nesse caso, para essa data?

Será que precisamos MESMO gritar para o mundo e postar em todas as redes sociais “abaixo o consumismo”, “não dê presentes para as crianças” (oi????), “semeie a paz”!!!!

Não podemos prestar mais atenção aos nossos gestos e, através deles, dar o exemplo para os nossos filhos e os amiguinhos deles?

Não podemos apenas pensar num programa familiar diferente, mostrar que um passeio pode ser muito mais legal que um presente propriamente dito?

Não podemos nos permitir curtir um pouco essa data ao invés de criticar as lojas, as propagandas na TV, quem dá presentes ou quem não dá presentes?

Essa semana, foi muito legal colocar fotos de infância nas redes sociais – virou verdadeira febre!!!  E por que não aproveitar essas fotos para relembrar tantos momentos incríveis que vivemos com os amigos? E que tal compartilhar com algum amigo seu da época essa história engraçada? Certamente um deles estará no Facebook…

fe kid

mini-Fê

Eu brinquei de Barbie até meus 12 anos sim, joguei muita bola, corri no molhado de sandália Melissa até o pé escorregar pelo buraco, fiz mistureba com pasta de dente, shampoo, condicionador e deixei dias secando até virar pedra… Brinquei de gato mia, pulei corda, elástico e tantas coisas mais… Eu adorava construir clubinho com as amigas no terreno chamado “morrão” do prédio que eu morava. Levávamos sobras de carpete para forrar o chão, utensílios de casa e plásticos para proteger da chuva. As meninas pegavam as traves de futebol de ferro dos meninos e “cavavam” a terra para fazer as escadas e acessar a parte mais plana, que ficava no alto. Claro que entortava tudo e gerava uma grande confusão, com direito a clubinho invadido pelos meninos ou destruído, rsrsrs.

E que tal contar para o seu filho que você já foi criança um dia e também já fez muitas brincadeiras não nasceu essa mãe chata que manda tomar banho, escovar os dentes e recolher os brinquedos? Claro que as brincadeiras mais sórdidas podem ser poupadas…

Nossa, acabei de lembrar: minha mãe gritava muito para que meus irmãos parassem de chutar bola no corredor. Isso acontecia quase todos os dias… Um chutava e o outro defendia, com direito a saltos e mergulhos dignos de um goleiro profissional. Não preciso dizer o que o Eric MAIS gosta de fazer em casa, né??? Com as mesmas “caras e bocas” e a mesma irritante intensidade de chute. Como minha sogra diz: “quem herda, não furta”!!!

Depois que a gente vira mãe parece que a gente esquece que já foi filha, criança… E quanto ao assunto inicial deste post – o real significado do Dia das Crianças – percebi que eu não PRECISO de uma definição… Mas é uma época em que eu posso “dar um tempinho” dessa correria do dia a dia, me permitir relembrar momentos felizes da infância, não ter medo de postar fotos engraçadas e de contagiar com histórias engraçadas as crianças à minha volta!

Certamente você vai acabar descobrindo muitas semelhanças entre o que você gostava de fazer e o que os seus filhos gostam atualmente…

E vocês? Já se depararam com esse tipo de “déjà vu” às avessas??? Contem pra gente!!!

Um beijo e até a próxima!!

irmaos

eu e meus irmãos

Anúncios
Categorias: desabafo | Tags: , | 4 Comentários

Navegação de Posts

4 opiniões sobre “Dia das Crianças e seu poder de contágio nos adultos

  1. Gabriela Chamusca

    hahaha já é você! Mas é exatamente isso… agora nós é que somos as mães e não mais os filhos… As vezes me vejo repetindo minha mãe ou até pior (um passo pra frente e outro pra trás) e me critico; mas… faz parte da vida e da educação.
    E tb faz parte dar presente de dia das cças… aliás, não só de dia das cças rsrsrs (eu ADORO dar presentes…). Mas tenho moderação para não dar muita coisa e sem gastar muito… e tb acho que não é só isso… gosto de sair com eles neste dia, brincar, almoçar, viajar,… enfim é o dia deles que podem tudo!!!! Escolher o restaurante, o passeio, o presente, a brincadeira…

    • Gabi, concordo com você, no dia deles pode tudo!
      Eu tb adoro dar presentes!!!
      Mas sabe, eu vejo muita gente tentando suprir a ausência ou manter a criança ocupada com presentes, deixando de dar aquele caráter “especial” ao ato.
      Daí, as radicais levantam a bandeira totalmente contrária à compra de presentes, fazendo com que muitas mães se sintam culpadas ou até com vergonha de dizer que sim, presenteiam seus filhos…
      Fala serio né?
      Bjossss

  2. Luciana Siqueira Santos

    Fe a primeira foto é na colonia não é?
    Bjs te amo muitão….

palpita aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.

%d blogueiros gostam disto: