Kit de sobrevivência básico à amamentação

Minha experiência na amamentação foi bem diferente com cada um dos meus filhos. Acho que essa é a primeira vez que parei para analisar as duas situações friamente.

Quando fiquei grávida, uma amiga me presenteou com vários itens que, segundo ela, seriam muito úteis para os primeiros meses de vida do bebê. Mal sabia eu que esse presente seria essencial!

Com o primeiro filho, o nervosismo, ansiedade, medo de errar e uma necessidade de “seguir à risca” o que diziam os livros ao invés de usar meu instinto, me levaram a uma série de erros que hoje sei que poderiam ter sido evitados quanto à amamentação. Com isso, logo na primeira semana de vida o pediatra constatou que o Eric não havia atingido o peso desejado e logo receitou fórmula. Daí, o sentimento de “pior mãe do mundo que sequer consegue amamentar seu filho” se juntou ao sofrimento já existente pelas rachaduras do peito. Eu precisava tomar uma atitude ou a produção de leite, que já não estava muito “lá essas coisas”, iria diminuir significativamente. Foi quando me lembrei dos meus presentes!

Meus seios estavam em carne viva… Uma dor que arrepia só de lembrar. Comecei a usar os bicos de silicone e meu filho se adaptou muito bem.

A pomada Lansinoh foi essencial para o tratamento das fissuras nos seios. Passava logo após amamentar e, para evitar que os bicos dos seios encostassem no sutiã, entre uma mamada e outra eu usava as conchas, que também recolhiam o leite produzido em excesso (não utilize esse leite, ok?).

Após o período crítico, fui gradativamente aposentando as conchas, o bico de silicone e a pomada Lansinoh. Usava apenas os protetores de mamilos dentro do sutiã.

Quando fiquei mas calma, meu filho mamava melhor, mas estava muito acostumado à formula e eu produzindo cada vez menos leite. Os “palpiteiros de plantão” diziam que uma criança que está acostumada à formula dificilmente voltaria a ter o leite materno com exclusividade. Mas eu ainda carregava uma certa culpa – e que mãe não carrega alguma? – e achava que eu “devia” isso para meu filho. Foi difícil, mas consegui! Mantive a fórmula apenas em um horário do dia, pois sabia que tempos mais tarde ele iria para a escola e seria importante não desacostumar da mamadeira.

Com a Luna, a experiência fez diferença e a amamentação foi mais fácil. Não precisei recorrer aos bicos de silicone ou pomadas, apenas a concha por causa do leite que vazava entre uma mamada e outra e posteriormente as almofadinhas. Um acessório indispensável tanto para o Eric quanto para a Luna foi a almofada de amamentação. Escolhi um modelo bem curvado e com espuma firme, fundamental para não cansar os braços, e que depois foi utilizado para apoio na época em que os bebês começaram a sentar. A minha eu comprei na mesma loja em que fiz meu Kit berço, mas há várias opções de marcas em lojas especializadas em artigos para bebê.

Chegando perto da época de voltar ao trabalho e ir para a mesma escola do irmão, tentei introduzir a mamadeira e a fórmula, mas era um festival de gritos. Decidi, então, tirar o leite com uma bombinha manual, comprada exclusivamente para esse fim, armazenar o que era possível e enviar para a escola. Não achei foto do modelo que eu comprei, também não lembro a marca pois emprestei para uma amiga, mas achei essas da Nuk e Avent que parecem atender o objetivo.

A berçarista dava essa mamadeira no início da tarde e eu amamentava na escola no fim da tarde. E aos poucos conseguimos que ela se adaptasse à mamadeira e à formula até o desmame no peito.

Enfim, cada experiência é única. Apesar de toda a dificuldade enfrentada com a amamentação do Eric, consegui transformar em um momento gostoso entre mãe e filha com a Luna e tenho ótimas recordações e até saudades!

E você, como foi seu momento? Quais as suas dificuldades? Compartilhe, desabafe com a gente!

Anúncios
Categorias: geral | 3 Comentários

Navegação de Posts

3 opiniões sobre “Kit de sobrevivência básico à amamentação

  1. muito bom este post, Fê. mas melhor ainda é a foto do final, vocês duas estão lindas!

  2. Ju Chaneico

    Passei por tudo isso, e: santas conchas!!!!
    Amamentar é a experiência mais maravilhosa da minha vida!!!

  3. Gabriela Chamusca

    Este kit é espetacular! Mas cuidado com os bicos de silicone pois podem diminuir o estímulo de produção do leite e os absorventes para os seios podem causar rachaduras pois deixam os bicos sempre úmidos… Estes dois comigo não deram certo… Fica aqui a minha experiência pessoal…

palpita aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.

%d blogueiros gostam disto: