Nossa riqueza, biojoias da Amazônia

Oi gente, hoje vim aqui para falar da moda exportação Amazônia, as biojoias ou ecojoias.

Esta semana teremos algumas matérias sobre a Amazônia, esse lugar rico em tudo, e como meu assunto é moda, escolhi esse tema.

Quem nunca viu um peça de açaí na vida? Com certeza todos já viram, só que não ligaram o nome à pessoa, ou melhor, à fruta.Imagem

Aqui em São Paulo, quem vende muito são os “hipongas” da Paulista e os da Praça da República. Nesses lugares encontra-se de tudo, pulseiras, colares, brincos, chaveiros e tudo que dá para fazer com as sementes.

No Brasil, essas peças já não fazem mais tanto sucesso; há uns 5 anos elas foram bem exploradas e foram moda. As que envolvem prata e ouro no processo de criação, peças mais elaboradas, continuam em alta, as biojoias. Mas se você levar uma peça simples que seja, de presente para os gringos, eles ficam maluquinhos.

Há um tempo fiz um curso sobre as Jarinas, o “marfim-vegetal”. Essa semente é maravilhosa, parece um diamante bruto, vem coberta com uma casca marrom bem dura, e com um instrumento como uma lixa na ponta você vai lixando até aparecer a semente. Esse processo demora umas 2h. Alguns artesãos deixam um pouco da casca, para não ser confundido com o marfim animal, tamanha a semelhança.

Imagem

O mais legal disso tudo é que essa exploração é saudável, não precisa matar para explorar: as sementes maduras que não germinaram são catadas no chão da floresta amazônica.

Infelizmente, essas biojoias não apresentam vida longa se a conservação não for seguida. Então, aí vão algumas dicas:

  • Não molhar;
  • Guardar em local seco e arejado;
  • Colocar junto às sementes pedra de naftalina (opcional) ou folha de louro desidratada;
  • Não borrifar perfumes em cima das sementes, pois pode perder o brilho ou soltar a cor (caso seja tingida);
  • De 6 em 6 meses passar um óleo vegetal ou mineral. O óleo de andiroba age como um repelente natural;
  • Sempre que possível expor ao sol.

Infelizmente meu lindo colar de sementes não resistiu aos meus maus tratos, queria muito poder mostrá-lo a vocês! Mas separei algumas peças feitas com as sementes de que mais gosto.

Veja onde encontrar biojóias

www.airu.com.br/loja/silviaseixasbijuteria

www.airu.com.br/loja/bijulie

www.airu.com.br/loja/silviamarabiojoias

Beijos e até o próximo post.

Imagem

Anúncios
Categorias: geral | 1 Comentário

Navegação de Posts

Uma opinião sobre “Nossa riqueza, biojoias da Amazônia

  1. Olá, Os colares de açai Natural branco de 5 voltas e o colar de Flamboyan com olho de cabra foi elaborado pelo designrs da Click-Braqzil. Para conhecer mais modelos entre no site http://www.click-brazil.com

palpita aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.

%d blogueiros gostam disto: