Os avós e a educação das crianças

Na Folha Online de terça, a Rosely Sayão publicou um texto muito interessante e pertinente sobre o novo papel dos avós na educação de seus netos. Resumidamente, ela fala que antigamente o papel dos avós era o de mimar os netos, já que seus filhos estavam muito ocupados em educá-los e não tinham tempo para ‘estragá-los’, satisfazendo suas vontades. Mas hoje o papel está se invertendo: como os pais, na maioria, estão mais preocupados em mimar os filhos – talvez como forma de compensar pelo tempo não passado com elas –, os avós estão lutando por um espaço na educação dessas crianças.

É muito triste constatar que esse quadro é cada dia mais real na nossa sociedade: pais que não têm controle algum sobre seus filhos, que só sabem dar – presentes materiais, não tempo, carinho, paciência – e não conseguem exigir, ensinar, educar. Em qualquer lugar que se vá, é possível ver um ou muitos exemplos dessa nova geração de pais e mães; quem aqui nunca viu uma criança dar chilique numa loja de brinquedos ou num shopping?

Talvez por terem se sentido muito reprimidos na infância, ou simplesmente querendo ter maior autonomia na sua educação, muitos pais e mães não aceitam esse novo papel que os avós querem ter no crescimento de seus netos, e instaura-se aí um conflito familiar de difícil resolução.

Contudo, segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Pediatria, 87% das crianças se diz feliz por estar em contato com os avós. Essa convivência é extremamente necessária à criança, principalmente quando os netos aproveitam a oportunidade para aprender mais sobre sua história e a de seus pais e avós. E hoje em dia, com a facilidade tecnológica e o acesso a ela pelos mais velhos, essa convivência pode se dar inclusive à distância.

Mas precisamos deixar claro que tendência não representa o que acontece em 100% dos casos. Ainda existem aqueles que levantam a bandeira de que a educação deve partir dos pais e acreditam na importância de os avós curtirem os netos sem a obrigação de educar, impor limites e regras fundamentais à formação do indivíduo.

Esses pais possuem uma farta biblioteca, pesquisam na internet, trocam experiências com amigos, sempre em busca do que seria a forma mais correta de passar valores importantes aos filhos. Nesses casos, aos avós resta, sim, mimar, comprar doces, presentes sem qualquer data comemorativa, e quando as crianças dormem lá, por que não deixar que durmam após o horário?

Nestes casos, os conflitos acontecem porque os avós, que já viveram a obrigação de educar, agora curtem as crianças sob um aspecto diferente, sem disciplina, apenas carinho e amor.

Anúncios
Categorias: ideias | Tags: , , , | 3 Comentários

Navegação de Posts

3 opiniões sobre “Os avós e a educação das crianças

  1. Como diz o meu pai, avós são pais com açúcar. Educar mesmo, é com os pais!!!

  2. e as bisas?

palpita aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Mães Loucas

porque "mãe louca" é redundância.

Mãe-solteira recém-casada

porque "mãe louca" é redundância.

porque "mãe louca" é redundância.

Mamatraca

porque "mãe louca" é redundância.

bora.ai blog

bora aí blog - dicas

Minha Mãe que Disse!

porque "mãe louca" é redundância.

Pequena que pariu

porque "mãe louca" é redundância.

O Blog da Sofia

Tudo sobre bebês e ser mãe, da gravidez ao nascimento do filho.

%d blogueiros gostam disto: